Virei SUECA!
Hoje chegou um envelope pra mim do departamento de imigracão sueca. Fiquei curiosa... sabe o que era?
GANHEI MINHA CIDADANIA!

Agora tenho dupla cidadania... que chique! Convencido

Quinta feira vou mandar meus papéis pra polícia pra ganhar meu Passaporte sueco... hihihi... agora só falta os olhos azuis!
 
 

Ser ou não ser?

Cansei. Mais uma vez cansei de trabalhar na escolinha. Parece que a história se repete. Foi bom enquanto durou, aprendi muito sobre a Suécia, sobre como as famílias se organizam por aqui e como a sociedade mantém seu rítmo de vida, em algumas partes muito parecido com o Brasil, mas muito diferente em outras muitas partes. O que me chama muito a atencão é a igualdade de como as famílias suecas vivem e distribuem seu tempo. Todo mundo vive muito igual, se eu analisar ao meu modo de ver as coisas uma família em si, acho bem legal até, porque todo mundo na família tem seu tempo pra suas atividades favoritas, mas isso é tão geral que as vezes acho que tudo é muito artificial e homogêneo demais pra meu entendimento. Às vezes tenho medo de me tornar assim tão igual a típica família sueca. Não porque acho que eles vivem errado, mas só tenho medo de ser assim tão igual a todo mundo, entende? Tipo “família robô”. Bom, mas voltando ao meu assunto principal, eu não penso em voltar pra escolinha depois do verão, aliás, penso até em voltar, mas pra trabalhar talvez dois dias por semana e estudar nos outros três por exemplo. O que está no meu pensamento agora é trabalhar na minha área, no meu sonho. Vou estudar tudo puder pra poder trabahar com urbanismo. Mandei meus papéis pra a melhor faculdade sueca de arquitetura, uma das melhores da Europa de verdade. Não tenho idéia se eu tenho chance de entrar com meu diploma da PUC... e algumas notas que não tenho nenhum orgulho, mas acho que o que vai valer mesmo é a entrevista que eu terei que fazer se eles pensarem em falar comigo e daí eu fico mais tranquila, as pessoas geralmente gostam da minha história, cheia de trancos e lavancos, mas com finais felizes.


 

 

Exatamente agora estou sentada num sofá super confortável numa “stuga”, tipo de casinha típica sueca, bebendo um vinho tinto, comendo amendoins com meu novo pc no meu colo e meu maridinho sentado nos meus pés lendo seu livro. Do meu lado esquerdo uma janela que me mostra a escuridão da floresta, não temos nenhum vizinho muito próximo. Na minha direita uma lareira que ainda não ascendemos... isso fica pra mais tarde. Estou ouvindo Laura Pausini e selecionando a trilha sonora pra o nosso feriado enquanto escrevo aqui. Chegamos aqui hj, quinta, e vamos ficar até a segunda-feira. Na frente da nossa stuga tem um pier que chega longe no lago que até a duas semanas atrás estava coberto de gelo. Perfeito. Não temos hora pra acordar amanhã... e só temos a floresta, o lago e nós mesmos pra nos preocupar nesses quatro dias. Sossego. Domingo vamos a missa, celebrar a páscoa e depois ter nossa última noite de férias aqui.

 

 
 

Preciso de tempo

Como arrumar tempo pra escrever? Queria tanto me assentar aqui todos os dias e falar tudo. É tanto que acontece a cada dia, as vezes não acontece nada especial no dia, mas acontecem coisas na minha mente diariamente. Pensamentos... vou arrumar um tempo pra expor tudo aqui... um dia.

Um ano se passou...

Estou voltando a escrever hoje, dia 3 de fevereiro de 2008. Muita coisa aconteceu nesse período. Terminei meu curso de sueco, trabalhei como croupier no maior parque de diversões da Escandinávia, fiz uma viagem de duas semanas para o Brasil de desespero porque a saudade estava demais, completamos dois anos de casados e agora estou trabalhando como "förskollärare", professora de escola pré primária. O Tobi passou por dois trabalhos que não foram muito o que ele queria, e agora está procurando o terceiro. Já mudamos de apartamento mais uma vez e estamos procurando outro pra nos mudarmos o mais rápido possível(de novo). Tem dias que fico louca com a escuridão desse país e tenho vontade de vender côco na praia e voltar pra o Brasil, só pra poder ver o sol todo dia, mas aquele espírito de porco que existe dentro de mim não me deixa desistir de nada e me empurra pra frente cada vez que eu dou uma leve desmoronada.

Quebra pau na Tvätsttuga - Lavanderia

Acabei de ter um arranca rabo com uma mulher da Turquia lá no porão, não é a primeira vez que ela tenta usar o MEU tempo pra lavar a roupa DELA, hoje eu cheguei lá na lavanderia e as duas máquinas estavam funcionando, uma com três e a outra com duas pecas de roupa! Tenha dó!!! Eu já sabia quem era porque já tinha visto no diário de chaves que o apartamento 1 usaria a lavanderia antes de mim. Tirei as coisas dela da máquina, coloquei as minhas e voltei pra cá pra dar um jeito na casa, quando eu volto pra lavanderia não é que a mulher tinha colocado UM tapete na máquina de secar por 40 minutos! Tirei na hora e esperei ela aparecer passou uns 3 minutos ela apareceu, dei o maior ralha nela com toda educacão, falei dos horários que tem que ser seguidos e falei do gasto de energia. O pior é que eu acho que ela mudou o meu horário, eu tinha marcado um horário de 3h e quando fui olhar uns dias antes pra confirmar, vi que meu horário era de 2h, achei estranho, mas não tenho 100% de certeza, depois dessa de hoje eu já não tenho tantas dúvidas... que raiva meu!

E o frio voltou, nevou por dois dias e a cidade ficou branquinha branquinha...
Minhas aulas comecaram e eu estou adorando as duas professoras, só nessa semana já aprendi muito na sala de aula. Infelizmente não estou conseguindo estudar em casa, tenho muito sono, acho que é a falta do sol, da energia que ele dá.
Esse fim de semana eu tenho que tentar comecar a fazer minhas tarefas, tenho milhares pra fazer e já tive duas provas nessa semana que passou, bem tranquilas... segunda-feira tem mais uma mas também não estou preocupada, interpretacão de texto é comigo mesma. Pensei em estudar hoje o dia todo, mas liguei a TV e fiquei vendo copa Europa de danca no gelo, muito bonito... não consegui parar de olhar, e passou o dia inteeeiro.


Essa época do ano deixa os nativos com baixo astral e isso também interfere os não-nativos, tenho duas colegas da escola que não estão bem psicológicamente, estão tristes e desacreditadas da vida. Tenho tantas pessoas queridas que estão tristes que fico até com vergonha de ser feliz...

Dá uma espiada na paisagem...


Eu acordei e vi que o dia estava assim


Corri na janela da cozinha pra ver se era verdade


Daí nós saimos pra brincar na neve


Olha que coisa mais linda a árvore coberta de neve


E bota neve nisso!

Virada

Um mês antes da mudanca, procurando toucas pro inverno.

2007 comecou com muitas mudancas, e todas pra melhor - gracas a meu bom Pai do céu! - e aqui vamos nós, de apartamento novo, um ano de casados e 8 meses de Suécia, o que quer dizer que cada vez está ficando mais fácil me comunicar com as pessoas e isso também me deixa mais feliz.
Dia 10 foi aniversário do Tobi, liguei pra os amigos dele e fiz uma festinha surpresa aqui em casa que foi uma delícia! Combinamos pra comecar tudo às 7h e assim foi, ele ficou feliz em ver os amigos e rir um pouquinho com eles porque desde que comecou a trabalhar não tem mais tempo pra nada, mesmo depois que chega do trabalho ainda fica horas planejando o dia seguinte, mas como era dia de semana - a festinha foi na quarta-feira - o pessoal não pode demorar muito e as 11h da noite a casa já estava arrumada e a louca lavadinha. Pena que não tirei fotos do pessoal...


 Tobinho se arrumando pra trabalhar, detalhe: a casa inteira dentro de caixas... tudo pra eu organizar.

E essas férias que eu pensei que seriam longas de matar de tédio foram mais curtas do que eu esperava, depois da mudanca de apartamento dia 16 de dezembro, vieram os dias pra colocar a casa em ordem e quando eu estava quase terminando chegou o natal, correria pra compra de presentes e tudo mais, passado o natal decidimos fazer uma festinha de reveillon aqui em casa, dessa vez foram os meus amigos, dois casais do tipo "sueco-estrangeira" estiveram presentes. Foi uma delícia, no fim da festa o Tobi já estava enxergando em 6 dimensões... mas tudo bem, era festa mesmo.

Pessoal na festa, só amigos!

Ressaca do dia seguinte. Bebe mesmo!


Depois do reveillon fiquei sozinha em casa três dias porque o Tobi foi numa conferência da empresa e eu aproveitei pra aprender a costurar, fiz as cortinas da cozinha e da sala - que ficaram lindas! Minha sogra, uma criatura de um coracão gigante me ensinou a trabalhar na máquina e até me emprestou a máquina de costura dela (que eu trouxe pra casa de bike, às 11h da noite debaixo de chuva, tamanha era a minha vontade de costurar!)


Quando o Tobi chegou da conferência já era hora de lembrar em um ano que passou nas nossas vidas, 7 de janeiro de 2006 foi o nosso grande dia, e um ano depois nosso primeiro aniversário de casamento. Comemoramos num restaurante grego e depois aqui no aconchego do nosso lar...


Dia 15 recomecam minhas aulas, não estou empolgadíssima como de costume, queria ter mais tempo pra escrever, ler e agora costurar também, tenho um monte de idéias na cabeca, mas me falta grana pra os tecidos... aiai... queria trabalhar de verdade também.

Que ano foi 2006! Um ano que cresci muito, aprendi muito e mudei muito também, não pelo fato de estar casada, mas por viver 100% mergulhada no universo sueco. Um ganho de cultura intransferível.

Bonsai que ganhei, ops! O Tobi ganhou de aniversário - mas como quem toma conta dessas coisas aqui em casa sou eu, o bonsai é mais meu que dele... olha a cortina que eu fiz aí na janela!

[ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
Suécia, Mulher, Viagens, Arte e cultura, Sociedade, Saúde e Beleza, Aventura
MSN - raquelheloisa@hotmail.com
Por que Ovelha Negra?
Eu não sou a menina má que você está pensando, apenas penso diferente das minhas irmãs branquinhas, sou a ovelha negra desgarrada que preferiu fugir do cercadinho.


widget